Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A patinagem artística surgiu em força no Hóquei Clube de Braga em 2011, com a criação de uma secção para o efeito, aproveitando as sinergias de um projeto existente na Universidade do Minho, com treinadora Sofia Marques. 

PATINAGEM ARTISTICA

Assim em 2014, registou-se uma presença assídua de patinadores do HC Braga em Campeonatos Regionais do Minho e uma boa representação nos Campeonatos Nacionais. A partir de 2014, com a saída de Sofia Marques, houve que voltar quase à estaca-zero e o clube chamou Maria João Gomes e José Guimarães que reorganizaram a equipa técnica. Atualmente, o corpo técnico da secção de patinagem artística do HC Braga é formado por Anabela Costa (treinadora Nível 2), Catarina Costa Sequeira (treinadora Nível 1), João Brandão (treinador em formação), Carla Diz e Sandra Antunes (delegadas) e Nuno Ribeiro (delegado e coordenador da secção) e tem por época desportiva entre 60 a 80 praticamente. Nuno Ribeiro, coordenador da secção, explicou ao Diário do Minho que a patinagem artística é uma modalidade muito exigente. « O treino é mais específico e requer outra postura tanto por parte dos treinadores como dos atletas. Também a relação entre treinador e atleta é diferente entre. Este, é como um segundo pai. É uma disciplina muito mais tecnicista», disse. E esta exigência muitas vezes esbarra na ausência de instalações, pelo que Nuno Ribeiro anseia pela construção do segundo ringue nas goladas. «Dividimos o pavilhão com o Hóquei em Patins e às quintas-feiras treinamos noutro. Quando tivermos uma segunda pista vai permitir-nos agrupar mais e treinar mais horas», frisou. Dois campeões nacionais em 2019 Mesmo assim, os resultados desportivos já começam a surgir. «No último campeonato nacional que disputamos em 2019 tivemos duas equipas campeãs nacionais de benjamins em patinagem livre e outra campeã nacional de fi guras obrigatórias», disse Nuno Ribeiro. 

Fonte: Diário do Minho

What's your reaction?
0Smile0Angry0LOL0Sad0Love